# OmegaGay 2014

Olá caros amgos e visitantes, já faz algum tempo que eu não escrevo para contar como estão as coisas por trás do blog... mas tudo isso se deve ao fato de que eu estou sem computador tive que mudar algumas coisas em minha vida e acabei ficando sem computador, mas isso não significa que o blog vá ficar desatualizado, pois estou gastando boa parte do meu dinheiro em créditos de celular para postar pelo menos os contos eróticos, e nem que eu tenha que gastar cada centavo que eu tenho não vou abandonar esse blog que é como um filho para mim.
#Novidade - Quem usa com frequência o celular para acessar o blog sempre teve alguns problemas entre os principais estavam as páginas extremamente pesadas e sobrecarregadas de plugins que em muitas vezes chegavam a travar aparelhos menos potentes alem de causar um consumo excessivo dos dados móveis de muitas operadoras, comecei a ver esse problema quando perdi meu computador e tive que começar a acessar o blog pelo celular, bom para resolver esse problema resolvi usar a tecnologia do Google e ativar uma versão MOBILE para o nosso OmegaGay, essa nova tecnologia permite que o blog seja carregado de uma forma muito mais rápida, fluida e consumindo a menor quantidade de dados móveis possível, outro ponto importante é que a página mobile é extremamente minimalista exibiindo apenas o conteúdo o que faz com ela carregue mais rapidamente, tambem foi incorporada a tecnologia Auto-Responsive que ajusta automaticamente o blog a todos os celulares e tablets mesmo os com telas muito pequenas.

Outro ponto de extrema importância que venho a publico relatar é que mesmo que eu estando sem Computador continuarei atualizando o blog sempre que possível, também não tenho vergonha de pedir que caso algum dos nossos visitantes queiram contribuir financeiramente com o blog é só nos contatar pelo Omegagay@ymail.com mas caso não possa apenas continue nos visitando pois sua presença é o que nos motiva a continuar.

Mamando na Pistola do Segurança

0 comentários

Olá pessoal. Valeu pelas curtidas nos contos. Podem comentar que eu gosto. Elogios ou críticas, tudo é bem vindo. Esse conto será curtinho. Como já disse,moro em uma capital no nordeste do Brasil. Sou negro,tenho 1.65. Um cacete legal e uma bunda boa.
Curto comer,gosto de dar, mas nada se compara a mamar uma boa pica. Minha paixão!!!
********
Era uma manhã de domingo quando havia resolvido sair para pagar umas contas no caixa eletrônico. Evitava filas e, em seguida, poderia pegar uma praia.
Justamente por ser domingo, as ruas estavam desertas. Passei por uma prédio que estava em obras e o segurança estava de pé, parado mexendo no celular.O cumprimentei com a cabeça e ele ignorou, mas percebi pelo retrovisor que
após o carro passar ele virou a cabeça para ver se reconhecia.
Então, fui pagar as contas e resolvi arriscar e passar novamente pelo local. Ele continuava de pé e dessa vez o encarei no olhar,passando mais lento com o carro pelo local.
O segurança tinha uma estatura boa, cerca de 1.80, barba por fazer. Moreno claro, com olhos pretos e cabelos lisos e tinha mãos enormes.
Novamente o cumprimentei e ele, dessa vez, balançou a cabeça em sinal de positivo. Dei uma volta no quarteirão e voltei lá uma terceira vez, já imaginando qual bote eu poderia dar. Pensei em várias coisas. Ao chegar, desci do carro
e o cumprimentei.
- Beleza, cara?
- Tudo certo. Entra aí.
Entrei no prédio que estava em obra e descendo um pouco mais a vista já percebi o volume bom no meio da calça do segurança. A parte de cima do uniforme ele já havia tirado e estava apenas com uma camiseta.
Ele imediatamente baixou as portas e passou o cadeado. Me assustei...
Já sei que tu quer essa piroca. Tô vendo pela tua carinha. Então não enrola muito e vem. Ele mesmo abriu o zíper e sacou pra fora uma deliciosa rola morena, que estava meia bomba.
- Posso tirar uma foto dessa pica?
- Pode sim. Eu deixo.
Comecei a mamar... Com ela dura ele esfregou na minha cara e me deixou chupar por uns cinco minutos.
- Essa rola vale quanto? (nem acreditei, mas ele falava de dinheiro)
- Ah cara, tu devia ter dito antes, não tenho dinheiro aqui. Pode olhar, me revistar.
- Fala sério cara.
- É sério, se soubesse nem teria entrado.
Parei de chupar na hora e só então notei que ele estava com uma arma na cintura. Me assustei, mas me deu um tesão enorme também. Ele sacou a arma da cintura, me olhou e colocou
sobre a cadeira, mais afastada.
- Porra cara. Assim fica difícil.. (disse ele)
- Tudo bem! Desculpa aí, tô saindo
- Não vai sair não. Não tem dinheiro, mas então vai ter que terminar o que já começou. Sério?? Ele achava que isso seria sacrifício?? Nem deixei ele terminar de falar e voltei a abocanhar aquele pedaço de
carne. Era grosso, grande e cheiroso. Passei a língua naquela cabecinha e sugava. Ele falava pouco:
- Shhhhh...isso, mama gostoso, vai. Vou gozar na tua boca seu puto safado. Mama!!!
Eu sugava aquela piroca para aproveitar o momento. Lambia do saco até aquela cabeça gostosa. Sentia o pulsar da pica na minha garganta. Magistralmente ele fodia minha boca enquanto segurava minha cabeça. Arfando o safado avisou em cima da hora, vou gozar seu sacana. Vou gozar....
- Arhhh...aaaaaaaaaaaaaaaaaaaa...que delícia.
Gozou.Me empurrou para longe do pau segundos depois. Levantou o zíper. Pegou o revólver. Abriu a porta e disse:
- Vai!
Nem deu tempo de perguntar o nome.

E você tem alguma história legal para compartilhar??? Já sabe é só enviar para o email Omegagay@ymail.com e publicaremos aqui no blog


No Banheiro do Shopping

0 comentários

Meu nome é Fernando, tenho 35 anos, moro com meus pais, estes dias chegando de viagem fui ao shopping ver o movimento, mas estava tudo parado pois ainda era férias de muitos, fui ao banheiro para mijar, entrei e vi um moreno gostoso de costa mijando no mijador de pé, cheguei e fui ao mijador do lado, olhei de relance para seu pau ele não percebeu, disfarsadamente puxei conversa com ele, pois falei a ele: " Quanto mais a gente bebe o banheiro agradece" e falou que sim.Logo ele percebeu minha atitude de olhar para seu pau, percebendo isto ele falou vamos ? E ai fomos para uma porta de um reservado, fechamos a porta e logo ele me deu um beijo gostoso e sensual o calor subiu pelo meu corpo, logo em seguida cai de boca naquele pau moreno de cabeça rosada, fiz uma chupetinha bem feita, logo levantei e me virei de costa para ele, abachei minha calça e cueca, e ele encostou aquele pau duro como uma rocha, pois devia ter uns 18x7cm, me abaixei e peguei uma camisinha em meu bolso e dei para ele, colocando a camisinha me apoiei na parede e fiquei de 4 para ele, vendo tudo isto ele colocou aquela cabeça rosada em meu cu apertado, doeu um pouco até passar a cabeça, começou a flexionar num vai e vem e logo em seguida gozou como nunca enchendo a camisinha de "leite" quente e gostoso, e ao mesmo tempo também gozei pelo meu cu soltando um liquido em cima da camisinha.Nos limpamos, pedi a ele que ficasse para trás de mim para abrir a porta e eu sair primeiro e depois ele, ele concordou, pois abri a porta devagar e olhei para os lados pois somente havia dois caras mijando no mijador de pé e de costa para mim. Sai e fui para a pia me lavar, esperei um pouco e logo ele saiu sem ninguém perceber que estávamos em 2 num só porta mais ou menos uns 40 minutos la dentro. Ele tem 25 anos e mora em São Paulo, pois ainda depois nos encontramos mais duas vezes no banheiro do shopping em dias diferentes e depois ele foi embora para São Paulo.

E você tem alguma história legal para compartilhar??? Já sabe é só enviar para o email Omegagay@ymail.com e publicaremos aqui no blog


Dando Pela Primeira Vez

0 comentários

Oi pessoal! Eu me chamo Beto e hoje tenho 55 anos de idade, sou casado há 24 anos e tenho duas filhas já adulta. Morava em Sete Lagoas, MG e nessa época eu vendia picolés na rua. Bom, tudo começou quando eu passava bem na frente de um hotel situado no centro da cidade, foi quando um senhor de aproximadamente uns 40 anos de idade me abordou e perguntou se eu aceitaria fazer uma faxina  no quarto dele de vez em quanto, pois morava lá sozinho e o hotel não oferecia esse tipo de serviço. Ele tinha vindo de outra cidade trabalhar. Era médico, se chamava Dr Jorge  e o tempo não o permitia fazer isso e que me pagaria um bom troco. Sem dar muito tempo me convidou para me mostrar o quarto e me dar umas balas e biscoitos. Não pensei duas vezes, bala e biscoito e tudo que eu gosto. Cheio de inocência fui logo entrando naquele quarto cheiroso e que tinha somente uma cama e uma mesa daquelas de escritório com uma cadeira. Muito educado e carinhoso me deu um abraço rapidinho e um beijinho no rosto, provavelmente para me deixar mais a vontade, e assim eu fiquei como se ele fosse um papaizinho bonzinho. Ele puxou a cadeira, sentou, me pegou e colocou sentado bem na sua perna esquerda ficando com a outra um pouco afastada. Nisso começou com perguntas tipo: quantos anos eu tinha, quem são meus pais, etc. Durante as perguntas ele passava a mão despistadamente nas minhas pernas e isso me causou uma tesão muito forte fazendo meu pau subir e ficar pulando em tempo de rasgar meu shot. Ele comentou com muito jeito e com um pouquinho de humor dizendo que parecia que eu estava gostando dele passar a mão na minha coxa, pois meu pinto ficou duro e pulando muito. Eu meio sem jeito só balancei a cabeça concordando que sim. Ele então aproveitou disso e foi subindo a mão até pegar no meu pau... Nossa foi bom demais! Ficou alisando, apertando e isso me deixou doido de puro tesão. Eu fiquei um pouco assustado, mas muito curioso para ver o dele que estava tão duro e devido ser enorme fazia até uma curva indo rumo a sua bunda. Aparentava muito grosso como se fosse o meu braço que estivesse ali dentro daquele short. Ele me pediu para pegar lá também e eu fui... Nossa! Que cacetão grandão, grossão e durão! Eu passava  a mão, apertava, nossa! Me dava uma vontade de apertar tanto até amassar ele de tão gostoso que estava de pegar naquele membro que de tão duro parecia uma barra de ferro. O doutor já estava em delírio de tanta tesão. Ai não aguentando mais, ele me desceu do seu colo... Meu Deus! Foi ai que pude ver a verdadeira extenção e longitude daquela manaíba... Meu Deus! Como era grande aquele cacete! Que delícia e que tesão forte de argola, que vontade de dar o meu cú pra ele naquele momento, mas eu era tão pequenininho e aquele mastro era tão grandão, grossão e sem falar naquela cabeçona que mais parecia um cogumelo gigantesco! Eu agarrei aquele pirocão que estava na minha frente e fui chupando, chupando, porem só até a metade, devido ao tamanho daquela tora. Ai eu fiquei mamado até que ele sem aguentar mais, soltou aquele montão de porra deliciosa enchendo toda a minha boca, e eu engoli tudo! Foi uma delícia! O doutor não parou por ai não, o pau dele continuou durão, ai ele pegou um creme, passo no pausão e na portinha do meu cú, me virou de costa me puxando e começou a passar aquele pirocão na portinha do meu cú pra lá e pra cá, nossa! Que tesão danada que eu sentia! O meu cú piscava tanto, ficando em tempo de engolir aquele cacetão todo de uma só vez igual um tubarão assassino. Depois ele me levantou colocando minhas pernas abertas em cima das dele e foi me fazendo sentar devagarinho sobre aquele mastro grandão, durão  e cabeçudo... O meu Deus como começou a doer como se estivesse cheio de fogo no meu cú, na hora da passagem daquela cabeçona enorme! Mas o doutor foi tão devagarinho que quando fui dar por fé, aquele monumento, aquela jabá, aquele pirocão graudão já estava todo atolado dentro do meu cú que apertava ele cheio de tesão.  Nossa meu Deus! Como estava bom! Ele começou a me masturbar, apertava o meu pau que estava em tempo de quebrar de tão duro e me punhetava tão gostoso, fazendo movimentos lá por trás de vai e vem, enfiando e tirando aquele cacete gostoso que quando percebi, eu já estava jorrando porra para todos os lados. Aiii que gozada maravilhosa! Ele em seguida levantou me carregando até sua cama, me colocou de bunda para cima na beirada e mandou o ferro no meu rabo. Fazia movimentos bruscos, fortes que me dava um tesão tão grande e descontrolado a ponto de me fazer gritar  e pedir para ele não parar nunca! Ele me encheu de porra numa gozada enlouquecida e com o mastro todo atolado dentro de mim, fazendo pressão como se fosse para o cacetão me atravessar por dentro da barriga até furar do outro lado. Aiii que delícia! Eu não sabia que era tão bom dar o cú assim. Quando ele acabou de esvasiar todo aquele sacão da porra, arrancou aquela jeba de dentro do meu cú e me mandou chupar e lamber até deixá-lo todo limpo. Assim eu fiz e faria todas as vezes que precisasse. Aquele mastro, aquele pirocão era simplesmente o máximo! Era o cacete mais lindo, mais gostoso e o que eu mais amei na minha vida! Depois eu mudei de cidade e nunca mais o vi. Mas tenho certeza que ele nunca me esqueceu porque eu penso nele até hoje e tenho fé que ainda vou encontrá-lo pra que me faça feliz de novo como naquele dia.

E você tem alguma história legal para compartilhar??? Já sabe é só enviar para o email Omegagay@ymail.com e publicaremos aqui no blog


O rapaz do bate papo

0 comentários

Vou fazer uma breve apresentação: me chamo Danilo, 35 anos branco tipico gordo ou urso como prefiram, 1,73m de
altura e 110kg.
Estava teclando no bate papo hoje pela manhã (28/03) quando um rapaz casado de outro município da grande SP
me chamou, dizendo ser casado, 30 anos, 1,75 de altura 75kg. Vim a constatar mais tarde que o mesmo tinha um
físico bem gostoso com poucos pelos e um peito ainda razoavelmente grande por ter malhado algum tempo.
Fui buscá-lo proximo a minha casa e chegando o mesmo (que vou chamar de Leandro) ficou muito acanhado e até
nervoso dizendo que só havia saido umas 5 vezes com outros homens.
Tomei a iniciativa e fui pra cima dele no sofá da sala mesmo e que surpresa, o Leandro tinha uma rola de uns 19 cm
e bem grossa.
Ficamos nos sarrando no sofá durante algum tempo e logo nos viramos pra fazer um 69 muito bom. Aproveitei e já
comecei a fazer o que mais gosto... explorar o cuzinho do meu amigo com o dedo.
Com o tesão fomos pra cama e o rapaz até então um pouco timido se transformou e virou um puto safado que é
chegado nuns tapas!
Pedindo para bater em sua bunda com tapas cada vez mais fortes e a cada tapa eu o via ficar mais excitado. Ele se
masturbando e eu dando tapas em sua cara e em sua bunda num lance cada vez mais forte.
Posicionei ele de 4 na cama e comecei a explorar seu cuzinho apertadinho enquanto ele se masturbava e eu
continuava batendo nele com a outra mão, coloquei mais um dedo e brincava dentro dele até que quis fazer algo um
pouco diferente.
Joguei ele de barriga pra cima e montei em cima dele, prendi seus braços e me posicionei sobre sua rola que a essa
hora já estava apontando pro teto... a cada tapa na cara dele pedia pra ele brincar como se fosse me foder até que
não aguentei e cheguei perto de seu rosto e coloquei minha rola na boca dele pra ele mamar mais um pouco.
Já estava chegando ao ápice do tesão com toda essa situação inusitada para mim e eu quase gozei com ele me
mamando na cama. Novamente mudamos de posição e me apoei de costas numa parede e o trouxe junto a mim e
comecei a mamar o pauzão dele da mesma forma como ele havia feito comigo até então. Estava com tanto tesão,
que me masturbava enquanto dava um trato naquele pau gostoso até que gozei em nossos pés e ele despejou uns 4
jatos de leite em meu peito.
Depois de gozar muito gostoso fomos tomar um banho rápido que o telefone dele já estava dando sinais de que a
esposa dele havia ligado. Nos despedimos com a promessa dele voltar para apanhar um pouco mais do ursão aqui.


O Flagrante

0 comentários

Era uma segunda-feira, eu estava de folga, o sol estava forte e o dia muito bonito, Sem ter o que fazer resolvi
caminhar um pouco, segui pela ciclovia e quando dei por mim já estava em um parque não muito longe de casa. Patos
e gansos nadavam tranqüilamente, caminhando displicentemente, fui deixando a ciclovia e atravessando o gramado
dirigi-me à um bosque alí existente em busca de sombra, pois o calor era intenso. Poucos minutos depois percebi
alguém atras de umas árvores, estava de costas e não havia percebido minha aproximação, fui chegando de
mansinho, procurando não fazer barulho, logo percebi que se tratava de um garoto masturbando-se apoiado numa
árvore, parei por um instante, ele estava tão absorto que não me percebia, tratei de procurar uma posição melhor
contornando a área que era uma depressão do terreno, uma grota, como dizem no interior, consegui me colocar
quase que a sua frente e ele não me notara, tinha um pau bonito e bem desenvolvido, calculei que tivesse uns 18
anos, fiquei por um instante apreciando aquilo tudo, ele era muito bonito, pele clara, cabelos castanhos e olhos azuis,
meu pau latejava de tão duro, então falei:
- Vamos gozar juntos?
Ele assustou-se e me encarou pálido, não sabia o que fazer, quis levantar agasalho que estava abaixo dos joelhos...
então falei novamente – Fica frio cara, não precisa se apavorar, só quero compartilhar todo esse tesão. Fui me
aproximando, e ele estático, todo encabulado. Perguntei sua idade e ele confirmou minhas supeiitas, 18 anos. Então
perguntei se alguém já havia tocado punheta para ele ou chupado aquele cacetão, mais calmo me respondeu que não.
Então falei: - bom, tá na hora de experimentar - falei pegando em seu pau que havia amolecido e iniciando uma
punheta bem devagar, como passe de mágica a varinha foi crescendo e inchando, tornando-se uma bela pica de
mais ou menos uns 18 cm, um belo exemplar de caralho, grande e grosso, pentelhos macios. Punhetei um pouco
enquanto tirava meu próprio pau que estava babando. Abaixei-me e percorri seu pau com a língua desde a cabeça
até o saco, e que saquinho gostoso, grande e solto, chupei suas bolas uma a uma e depois as duas ao mesmo
tempo enquanto ele delirava de tesão. Levantei e continuei a operação punheta, coloquei-me ao seu lado e pedi a ele
que também pegasse no meu pau, ele olhou para baixo e titubeou um pouco, então eu insisiti, pode pegar ninguém tá
vendo, e ele pegou, meio sem jeito, mas logo relaxou e começou uma punhetinha para mim também. Estava muito
bom, como percebi que ele já estava mais “ascessível” me coloquei por traz dele e continuei a masturba-lo, agora
encoxado naquela bundinha deliciosa, fui colocando meu cacete entre suas coxas e percebi que ele ficava mais
excitado, então aos poucos comecei a esfregar a cabeça do meu pau na entrada de seu cuzinho, de leve fui
aumentando a pressão, como ele estava receptivo, coloquei um dedo no seu cuzinho e fui penetrando devagarinho,
senti seu pau inchar ainda mais, era visível seu tesão. Perguntei se podia “brincar” na portinha com meu pau e ele
concordou. Passei bastante saliva na cabeça de meu pau e o coloquei bem na entrada, esfreguei algumas vezes e
depois comecei a pressioná-lo, como não senti resistência o orientei a relaxar bem, fazendo força como se tivesse
cagando e ao mesmo tempo empurrando a bunda contra mim. Obediente ele o fez bem devagar dizendo que meu pau
estava rasgando ele mas que estava muito gostoso e pediu que eu enfiasse tudo, e é lógico, satisfazendo sua vontade
fui empurrando devagar até sentir meu saco batendo naquela bundinha gotosa, continuei os movimentos de vai e
vem e ele disse que iria gozar, acelerei para acompanhá-lo e gozamos ao mesmo tempo, foi demais, sentia seu
cuzinho apertar meu cacete me deixando com mais tesão ainda. Ele disse que nunca havia gozado daquele jeito, foi
uma tremenda espirrada, a muito tempo eu não via tanta porra numa só gozada. Como era muito arriscado continuar
por ali, convide-o para ir até em casa, onde mais a vontade poderíamos continuar aquela aula de sacanagem, ele
topou, mas o resto eu conto outra hora...

E você tem alguma história legal para compartilhar??? Já sabe é só enviar para o email Omegagay@ymail.com e publicaremos aqui no blog


Comendo o amigo de mamãe...

0 comentários

Bem, continuando meus relatos, trago para vc uma foda inusitada a com um colega de trabalho de minha mãe.
Em plena sexta feira ao chegar do trabalho aproximadamente 21:20 recebo uma ligação da minha mãe, informando
que havia saído com algumas colegas e que um colega dela havia indo para o ensaio de uma quadrilha e em seguida
viria dormi aqui em casa, e pedido para eu tomar cuidado que ele era muito gaiato e poderia ficar dando em cima de
mim (nessa altura minha mãe já sabia que curtia homem), eu falei para ele ficar tranquilo.
Mais ou menos umas 22:40 escuto alguém chamando no portão e em seguida minha mãe me liga dizendo que o
colega dele estava na frente de casa para eu abrir o portão.
Eu estava em casa só, de cueca box, me vendo alguns vídeos no soloboys.tv me veio logo aqueles pensamentos
pecaminosos, mais coloquei uma bermuda e fui abrir o portão, como nunca tínhamos nos visto, eu me apresentei e
em ele fez o mesmo, entramos orientei ele aonde estava as comidas caso tivesse fome e voltei para o meu quarto e
ele foi tomar banho.
Alguns minutos depois, para fazer aquela social, fui até o quarto de visita aonde ele estava vendo tv, e mexendo no
celular, so que fui apenas de cueca, como malho tenho um corpo legal, tem um cacete d 19cm então tem um certo
volume.Batemos alguns papos, me deitei na cama que ele estava e ele olhava e parecia não acredita no que eu tava
fazendo, mais vi que não ia passar disso então voltei para o meu quarto e fico vendo tv.Lá para 12:00 minha mãe
chega com com outro colega, que por sinal também é gay, minha mãe adora amigos gay, na no fundo não suporta a
idade de eu curtir homem (por isso? mãe é um onda mesmo, se ajeitaram e foram dormi, de repente, meu celular
recebe uma mensagem, era o colega da minha mãe que eu havida dado o maior mole dizendo:
Paulo:Não sei se entendi errado, mais me contive para não te atacar, e agora to arrependido de não ter feito nada.
EU:entendeu nada errado, mais ainda é tempo de fazer alguma coisa, vou abrir a porta do meu quarto.
Nisso, meu cacecete ja estava a ponto de bala, pelo tesão, e pela adrenalina de minha esta no quarto praticamente
de frente para o meu.
Ele entra e logo começamos a nos beijos, ele é um galego, com uma corpo sarado e um bunda que dar inveja a
qualquer uma, nos beijos roçamos e logo me deitei na cama para que ele me chupasse.
Porra que baco, o cara chupava com pouco, começou sugando a cabeça, foi descendo ate minhas boles e começou a
chupar meus ovos, eu me contendo para não gemer algo, comecei a fuder a boca dele, puxando pelos cabelos,
passando o dedinho naquele rabo que estava me deixando louco, levantei e coloquei ele encostado na parede, fui
lambendo todo o sue corpo até chegar no seu rabo, comecei a chupa-lo, a morde, e via ele se contorcendo,enquanto
eu fudia seu cu com minha lingua, que rabo gosto, meu papau ja estava babando, doido para fuder aquele rabo, de
repente, me levando e de uma so vez enfio o meu pau todo no rabo daquele puto, tirando ele um gemido um pouco
algo, paramos para ve se alguem havia ouvido, e com meu cacete dentro daquele cu, quete e apertado, comecei um
vai e vem devagar, beijando o pescoço dele, orelha, ate começa com ritimos mais fortes, e mais freneticos, ele pedia
mais e mais, rebolava, gemia, alguns momento pedia para eu para que estava doendo, mais eu não me continha, a
sensação de a qualquer momento ser pego pela minha mae, me deixa mais excitado, ficamos alguns tempo
assim,sento na cama e ele passa a cavalgar no meu cacete, ja não aguentava mais, precisava gozar, o puto sentiu
isso e passou a contrair o rabo no meu cacete, a rebola, mais e mais, e pedi porra,ate que acabei gozando dentro
dele, ficamos quieto por alguns instante ao fui ao banheiro me limpa.
Cada um foi para o seu quarta e ate hj quando vem aqui em casa nem que seja uma chupava eu ganho....
espero que gostem, depois relato, o dia em que comi também o namorado dele aqui em casa..
abraços.

E você tem alguma história legal para compartilhar??? Já sabe é só enviar para o email Omegagay@ymail.com e publicaremos aqui no blog


O musculoso pauzudo do shopping

0 comentários

Como eu e o namorado já tínhamos planejado ir do interior pra São Paulo para passar o final de semana e eu já estava em São Paulo a trabalho desde quarta, resolvi ficar em São Paulo e encontrar ele.
Meus trabalhos se encerraram na sexta por volta das 14hs, decidi então ficar esperando o meu namorado no shopping que ficava ao lado do hotel, o mesmo shopping e no dia anterior vi pelo Grindr que tinha vários machos safados que iam lá para caçar.
Fiquei espiar no Grindr, mas foi caminhando pelo shopping que eu achei o que queria. Cruzei com um rapaz moreno claro, cabelos pretos, alto, bem vestido e musculoso, dei uma encarada, ele me encarou também e quando ele olhou pra trás eu já dei um piscadinha com o olho.
Ele me deu sinal com a cabeça para segui-lo, e eu louco de tesão não medi as consequências e fui atrás do cara.
Nos posicionamos no mictório, um ao lado do outro, quando do nada o cara pegou no meu pau e deu uma
punhetada, ele me deu sinal para eu entrar no privativo e sentar no vaso sanitário. Ele já entrou no privativo com o pau meia bomba e enfiou na minha boca, e eu chupei gostoso, logo aquele pau grande e grosso já estava totalmente duro.
Fiquei chupando o cara um bom tempo, até que ele perguntou se podia gozar na minha boca. Eu disse que não, então, ele perguntou onde eu queria que ele gozasse, eu disse que poderia ser no peito.
Tirei a camisa, continuei a chupar aquele pau enorme que tava latejando, e quando ele deu sinais de que ia gozar eu tirei o pau da boca e ele jorrou a porra no meu peito.
Ele me limpou, eu me vesti e saímos do banheiro como se nada tivesse acontecido. Ele me mostrou a loja em que trabalhava, então, passei ir sempre ao shopping e chupar meu amigo, cheguei a ir 4 vezes numa única semana.
Um dia, estava com meu namorado, trombei com o cara, fiquei meio desesperado, mas como eu tinha dito que namorava passei e não cumprimentei o tal amigo que dava mamadeira pra mim toda vez que eu ia aquele shopping.
Mas quando eu estava na praça de alimentação com meu namorado vi este cara indo ao banheiro, disse ao meu namorado que precisava ir no banheiro.
Me posicionei no mictório ao lado do gostosão, quando ele me viu pediu que eu entrasse no privativo, mas achei arriscado e disse que tava com o namorado, mas ele insistiu, eu entrei e dei uma chupadinha e logo saí.
Ainda vou nesse shopping, ou o meu amigo está de férias, ou ele não trabalha mais lá.

E você tem alguma história legal para compartilhar??? Já sabe é só enviar para o email Omegagay@ymail.com e publicaremos aqui no blog


Sexo na Carreta no Patio do Posto.

0 comentários

Ola vou relatar um fato acontecido comigo a muito pouco tempo atrás...Sou encarregado dos motorista da empresa onde trabalho por conta sempre fico com Nextel celular ligados 24hrs principalmente quando os motorista estão viajando, pois nesse era 04:00 o meu Nextel bipou era um dos motorista havia acabado de sair da empresa e parou em um posto muito próximo daqui um pouco pra frente de Cravinhos quando ele foi retornar a viagem chave do caminhão quebrou na maçaneta sem outra opção ele me ligou para levar a chave reserva pra ele fiquei puto mas enfim faz parte do meu trampo, quando cheguei ele estava conversando com um outro caminhoneiro de outra empresa o cara era o cara moreno uns 40 anos alto meio fortinho de barba rala de boné numa calça meio apartada dei umas olhada nele e acho que ele percebeu dai tentei desfarça mas ele era é tesão ta dificiul, depois de um tempinho peguei ele na maior cara de pau olhando na minha bunda depois olhou pra mim apertou o pau e foi pro banheiro dei a chave pro meu motorista e ele segiu viagem e adivinha fui pro banheiro.Quando chego la só estava ele no banheiro desfarçando jogando agua na cara e tal passei por ele e fui no mictório.Ele: Essa coisas é foda né pra vcs encarregados né estava em casa de boa teve sair correndo pra ajuda ele. “E deu risada”Eu: Isso é normal acontece ainda bem que ele tava perto.E nisso veio vindo pra onde eu estava.Ele: Sua mulher deve ficar brava. (ele deve ter concluído isso por conta da minha aliança)Eu: Foi ela quem me acordou pq eu nem escutei o radio tocarNisso ele parou do meu e começou a..... e de olho no meu derrepente ele soltou a seguinte:Ele: Caralho veio esse pau deve fazer um regaço nela (E deu risada)Eu só dei risada e fiquei meio sem graça Ele: Se bem que vc tem uma bundinha boaEu: Para mano vc fica reparando bunda de homem. E dei uma risadinhaEle: AH! Para cara eu vi muito bem as olhadas que vc me deu o tempo todo vc estava me desejando descaradamente acho que o seu motorista deve ter percebido tbm.Nesse momento meu pau já estava duração Ele: Deixa que eu balanço ele pra vc.Pegou no meu pau e começou a punhetar e pediu pra eu entra no reservado do banheiro falei que não dava que ali era problema que eu sou um cara casado ele disse que tbm era mas que o tesão dele era maior eu disse que era muito conhecido se pegam a gente ali to lascado, ele por sua vez sugeriu que fossemos ate a carreta dele fiquei com medo mas o tesão era maior e nessa horas já era 5:30 da manha já esta começando a clarear.Ele: Vou entra na carreta dai uns 05 minutos vc vai e entra vou deixa a porta aberta me passa seu radio quando tiver pronto eu te aviso e vc vai ok, pode ficar de boa que aqui nesse posto tranquilo eu to sempre por aqui.Eu não respondi nada mas passei meu radio e entrei no carro cheguei a dar partida pra ir embora mas seria muito chato deixar o cara la esperando e outra eu estava babando de tesão por ele então deliguei o carro e esperei ele chamar quando ele chamou eu falei pra ele esperar depois de uns 5 min eu tive coragem de sair do carro e ir pra carreta dele. Cheguei perto olhei pros lado e entrei na carreta quando vi ele só de cueca e de camisa cara pirei já comecei a tirar a minha roupa tbm e fui pra cama da carreta onde ele estava e ele já foi tirando cueca camisa ficou caralho nunca tinha um homem tão tesudo macho másculo como aquele que peito lindo com pelos meio que aparados o pau dele igual e ele já foi metendo a mão na minha bunda e eu disse...Eu: Cara vai com calma pq na minha bunda vc não por esse pau de jeito nenhuma mas quero muito mamar ele cara seu pau é lindo perfeito.Ele: Mas eu não vou te comer com meu pau quero te comer com minha língua quero chupar seu cu beija essa bunda de mulata de carnaval que vc tem. Nisso fali pra ele quero chupar seu pau primeiro começamos e fazer um meia nove cara que delicia de pau fiquei doido ele não sabe chupar muito bem mas ficou doido com minha chupeta isso eu sei fazer muito bem chupei uma tanta ele disseEle: Para que eu gozar não quero gozar agora, vai fica de 4 poe essa bunda na minha cara.Ele se sentou e eu coloquei a minha bunda ele beijava lambia dava umas mordidas de leve pediu pra me comer mas eu falei que não curtia ele insistiu muito mas não dei e teve que se conter com as lambidas chupadas que dava na minha e eu delirava de repente o celular dele tocou gelei cara com medo de ser alguém que tivesse do lado de fora mas era a mulher falando que ia trampa e ele disse a ela que estava acordando aquela hora e ligava pra ela depois e continuamos a nos pegar ele pediu um bjo na boca meio sem graça dei um selinho.Ele: Assim não quero quero bjo de homem com língua e muita vontade vem que eu quero agora.Puxou minha cabeça e começou cara foi o melhor de toda minha vida ficamos bjando e nos punhentando dai pedi pra ele deixar eu comer o cu dele ele disse que só seu eu desse o meu eu disse que não ele que não tbm mas que poderia brincar na porta do cu ele dpois de alguns minutosele disse vou gozar parei de brincar no cu dele e ele me punhetou ate eu gozar cara quase desmaiei de tanto gozar. Algum tempo após nos arrumamos dai em seguida sai nos falamos quase sempre pelo radio ele me conta o que anda aprontando tamo doido pra transar de novo em algum outro posto ou motel fizemos sexo por tel umas 2 vezes, ele ainda insiste em me comer mas não da o pau dele é muito grosso. Espero que gostem da minha experiência to louco pra realizar outras de preferencia com caminhoneiros que são meu sonho de consumo dentro outros claro. Um forte abraço ate uma outra dessas. Ficha do ContoEscritor: tommoreno Nome do conto:Sexo na Carreta no Patio do Posto.Codigo do conto:44316Categoria:GaysData do Envio:13/03/2014Quant.de Votos:0Quant.de Fotos:1Compartilhe  


Praticamente estuprado

0 comentários

Fudi com o titio
Bom gente primeiramente estou muito nervoso pois e o meu primeiro conto sou universitario sou loiro tenho 18 anos
tenho 1,77 de altura bom vamos ao que entereca:
meu tio se chama francisco ele mora com minha familia digamos que eu tinha tara pelo meu tio pois bem meu tio e
branco mais ou menos 1,65 de altura sempre escultei boatos que meu tio era gay mas nunca levei isso a serio e
tambem nao procurei saber. Em um dia fui a faculdade terminei minha aula voltei para casa ao chega em casa ja
passava das sete da noite   quando fui tomar banho quando ja no banheiro resolvo bater uma pensando no meu
namorado quando gozei me sentei no chao quando putz esquerci de tranca a porta e meu tio entra no banheiro fiquei
sem reacao na hora meu pau 19 cm baixou na hora tentei esconde-lo ele nao disse nada fechou a porta e saiu i eu
fiquei rindo da situacao tomei o meu banho normalmente passei direto pro meu quarto me arrumei e sair com minha
amiga mas nao deixei de pensa no ocorrido mas resolvo volta para casa quando chego em casa meu tio me chama
no quarto dele:
-samuel vem aqui
-ja to indo respondi ao meu tio quando entrei
-pow samuel voce tem que ter mas cuidado quando for tomar banho ja penso se entra outra pessoa no banheiro o
que irria pensa:
-mas tio voce que eo culpado por nao ter batido na porta;
-mas samuel ja aconteceu entao isso nao pode se repitir
-entao tah tio me desculpa;
mudamos de assunto e meu tio me pede um filme emprestado vou ao meu quarto pega e resolvo que vamos assisti o
filme juntos quando digo a ele que vou fazer pipoca para nos e fui quando volto me choquei com a cena que eu vir eu
peguei um filme porno gay que tava dentro da capa errada e meu tio com olhos fixado na tv ai entro:
-tio nao e esse filme peguei o filme errado:
-nao deixe esse mesmo sempre tive curiosidade de ver como e dois homens fudendo
sentamos assistimos ao filme quando num determinado momento notei um volume enorme debaixo dos lencois da
cama
-xiiii tio acho que alguem quer pular pra fora pra assisti com agente:
-ele nao quer so assisti ele tambem quer brinca:
quando derrepente solta pra fora um kcete de 21 cm nossa me assustei e grosso cabeca bem rosadinha e depilada
nao esperei nada cair de boca ele so gemia e gemia e dizia putaria me chamava de puta piranha rapariga chupava
suas bola ate seu cuzinho passei uns 5 minutos chupando quando resolvemos fazer um gostoso 69 eu gemia que
lingua delicioso chupou tanto meu cu que nao aguentei gozei em seu peito passarao uns 20 minutos e coloca a
cabeca do seu kcete na portinha do meu cu e aquilo foi me invadindo minhas entranhas senti um pouco de dor mas
logo passou e se tornol prazer ate que ele comeca um delicioso vai e vem fizemos todas as posicoes possivel ate que
ele nao aguenta mas e goza litros de gala no meu cu ai que delicia aquele leitinho quente dentro de mim ele tira seu
pau dentro de mim e sua gala escorrei pelas minha pernas ele do nada vem e diz
-agora e sua vez de goza minha putinha e comeca a chupa meu pau depois de uns 5 minutos gozei litros fui tomar
banho ai ele entra no banheiro e fudemos denovo la tomemos banho e fui dormi com a esperaca de fuder com meu
tio novamente:na manha seguinte acordamos e nao tocamos no assunto
espero comentarios sou de fortaleza se voce gosta de fuder um novinho entre em contatos comigo garanto que voce nao vai se arrepender


Dando pro mecanico

0 comentários

Hoje vou falar de quando dei para o mecanico que veio arrumar a descarga do meu banheiro. Eu estava sozinho em casa e o interfone tocou, estava como sempre fico em casa de cueca samba canção porque eu uso como se fosse um short, eu fui e abri o portao, e ele entrou, logo nao pude deixar passar despercebido que ele era bem musculoso e estava sem cueca pois notei uma coisa MUITO grande balançar no meio de suas pernas. Ele me perguntou onde que
era o banheiro, eu levei ele até la e chegando la eu fui mostrar onde estava o problema e tive que abaixar entao minha bunda ficou enpinada e ele falou que nao estava vendo nada entao ia para o outro lado entao encostou seu pau na minha bundinha, logo percebi um volume . Entao quando ele sabia onde estava o problema voltei para meu quarto, 2 minutos depois ele foi me perguntar onde tinha agua pois ele estava com muita sede, levei ele até a cozinha e chegando la fui pegar agua para ele e "sem querer" derrubei agua bem no seu pau, logo me desculpei e fui pegar um pano e começei a esfregar o pano em seu pau e percebi que algo endureceu, e fui fazendo movimentos de punheta, ele começou acariciar minha cabeça entao levantei e começei beija-lo e falei para irmos para meu quarto.
chegamos la eu joguei ele na cama e começei abrir seu macacão e aquela tora saiu e bateu em minha cara, começei a lamber, chupar, fazer de tudo e chupei aquele pau delicioso até ele gozar entao falei para ele me comer ele falou
que tudo bem, tirei minha roupa e ele começou lamber meu cu, aquilo foi uma delicia e logo depois ja começou a enfiar a cabeça de seu pau no meu cu logo ja estava metendo com força e me dizia coisas no meu ouvido do tipo :
"vai vadia" "da esse cu gostoso vai" "assim se vai me matar" "da pro papai vai " e gemia , até que ele gozou e foi muito bom , depois ele arrumou meu banheiro e antes de ir embora me deu alguns beijos deliciosos.
E é isso espero que gostem , bjssss